Dia das Crianças

Voltar

Hoje, de repente, mais uma vez estive confrontado a dura realidade da vida.
Um casal de clientes que vieram jantar no L’Entrecôte D’ Olivier fizeram-me uma reserva para este fim de semana pois queriam vir com os seus filhos para comemoração do dia das crianças. Fiquei estarrecido, pois percebi que esse dia, tão feliz, estava hoje, ausente da minha vida; os meus filhos não são mais crianças a alguns anos. Fiquei triste e guardei essa tristeza ate chegar em casa e abrir meu computador para rever algumas fotos de momentos muito feliz de quando Julia e Hugo eram duas crianças gostosas de morder. Momento muito feliz dos dois na nossa casa do Outeiro das Brisas, no sul da Bahia, onde até hoje Julia e Hugo vão passar as ferias de verão e na outra imagem, a alegria da Julia com 10 anos vestindo uma coroa de princesa de verdade e Hugo, também com 10 anos de ajudante de cozinheiro, especializado em lamber colher de pau.

O que me deixou ainda mais triste, a realidade que esses dois rostinhos de crianças deliciosos ficarão para sempre…só lembrança além de constatar que a gente se da conta que envelheça mesmo quando olhamos os nossos filhos crescer. Dói realizar concretamente que o tempo passa e voa.

Agradeço a Deus ter me dado a oportunidade de viver intensamente e ter afastado de mim a sensação horrível de ter perdido alguma coisa, o que temos de mais valoroso…o tempo.

Neste movimento de volta ao passado, olhei mais profundamente no baú do tempo e tirei essas duas fotografias minhas, quando era criança. No meu primeiro ano de maternal – impressionante realizar que já foi assim – e no meio dos meus primos Jerôme e Francky quando no primário, eles me levam todos os dias para escola Bayard onde estudávamos em 1964 , um anos antes de frequentar os pensionatos Jesuitas ate o fim da minha escolaridade. Esse trio viveu uma infância como dificilmente poderíamos se imaginar hoje… saudades.

Feliz dia das crianças para eles e todos os pais. Aproveitam.

Dia das crianças

Comentários